Licenciatura em Pedagogia

Formação Acadêmica

Sobre o Curso

Considerando esse cenário e reconhecendo as mudanças propostas para a Educação Básica no Brasil, a FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE ARARIPINA – FAFOPA apresenta a projeto pedagógico do Curso de Licenciatura em Pedagogia.

O papel do professor está sendo questionado e redefinido a partir das discussões recentes sobre a profissionalização do docente. Para isso, concorrem as novas concepções sobre a educação, as revisões e atualizações acerca do desenvolvimento humano e dos processos de aprendizagem, o impacto da tecnologia da informação e das comunicações sobre os processos de ensino e de aprendizagem, suas metodologias, técnicas e materiais de apoio.

Todos esses aspectos delineiam um cenário educacional com exigências para cujo atendimento os professores não foram e não estão sendo preparados. Dentre as exigências que devem configurar o perfil identitário do professor, colocam para o papel do professor, as Diretrizes para a formação inicial de professores da educação básica em cursos de nível superior, instituídas pela  Resolução nº 02/2015,  considerando que a consolidação das normas nacionais  para a formação de  profissionais  do magistério para a educação básica  é indispensável para o projeto nacional da  educação brasileira, em  seus níveis e suas modalidades da educação, tendo em vista a  abrangência e a complexidade da educação de modo geral e, em especial, a educação escolar  inscrita na sociedade.

A Resolução nº 02/2015 orienta no Art. 5º que  a formação de profissionais do magistério deve assegurar  a base comum  nacional, pautada pela concepção de educação como processo emancipatório e permanente, bem como pelo reconhecimento  da especificidade do trabalho docente, que conduz à práxis como expressão da articulação entre teoria e prática e à exigência de que se leve em conta a realidade dos ambientes das instituições educativas da educação básica e da profissão, para que se possa conduzir o(a) egresso(a):

Resolução nº 02/2015

I  –  à integração e interdisciplinaridade curricular, dando significado  e relevância aos conhecimentos e vivência da realidade social e cultural, consoantes às exigências da educação básica e da educação superior para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho;

II  –  à construção do conhecimento, valorizando a pesquisa e  a extensão como princípios pedagógicos essenciais ao exercício e aprimoramento do profissional do magistério e ao aperfeiçoamento da prática educativa;

III – ao acesso às fontes nacionais e internacionais de pesquisa, ao material de apoio pedagógico de qualidade, ao tempo de estudo e produção acadêmica-profissional, viabilizando os programas de fomento à pesquisa sobre a educação básica;

às dinâmicas pedagógicas que contribuam para o exercício  profissional e o desenvolvimento do  profissional do magistério  por meio de visão ampla do processo formativo, seus diferentes  ritmos, tempos e espaços, em face das dimensões psicossociais, histórico-culturais,  afetivas, relacionais e interativas que permeiam a  ação pedagógica, possibilitando as condições para o exercício do pensamento crítico, a resolução de problemas, o trabalho coletivo e interdisciplinar, a criatividade, a inovação, a liderança e a autonomia;

V  –  à elaboração de processos de formação do docente em  consonância com as mudanças educacionais e sociais, acompanhando  as transformações gnosiológicas e epistemológicas do conhecimento;

VI  – ao uso competente das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para o aprimoramento da prática pedagógica e a  ampliação da formação cultural dos(das) professores(as) e estudantes;

VII – à promoção de espaços para a reflexão crítica sobre as diferentes linguagens e seus processos de construção, disseminação e  uso, incorporando-os ao processo pedagógico, com a intenção de possibilitar o desenvolvimento da criticidade e da criatividade;

VIII  –  à consolidação da educação inclusiva através do respeito  às diferenças, reconhecendo e valorizando a diversidade étnico  racial,  de gênero, sexual, religiosa, de faixa geracional, entre outras;

 

IX  – à aprendizagem e ao desenvolvimento de todos(as) os(as) estudantes durante o percurso educacional por meio de currículo  e atualização da prática docente que favoreçam a formação e estimulem o aprimoramento pedagógico das instituições.”

Diante dessas novas demandas, torna-se imprescindível rever os modelos de formação docente, o que significa, conforme as mesmas Diretrizes:

  • Fomentar e fortalecer processos de mudança no interior das instituições formadoras;
  • Fortalecer e aprimorar a capacidade acadêmica e profissional dos docentes  formadores;
  • Atualizar e aperfeiçoar os currículos face às novas exigências;
  • Articular a formação com as demandas da realidade escolar na sociedade contemporânea;
  • Articular a formação com as mudanças em curso na organização pedagógica e curricular da educação básica brasileira, preparando os professores para serem agentes dessas mudanças;
  • Garantir a oferta de recursos bibliográficos e tecnológicos em todas as instituições ou programas de formação continuada.

Desse modo, buscamos construir nesta proposta uma sintonia entre os princípios que norteiam a formação de professores e os que foram instituídos pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional / LDBEN nº 9.394/96, e as Diretrizes Nacionais para a Educação Infantil, para o Ensino Fundamental, as recomendações constantes nos Parâmetros e Referenciais Curriculares para a Educação Básica, bem como as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Pedagogia, Licenciatura.

Por se basear nesses referenciais, todo o marco teórico-metodológico do curso em pauta prevê, para os futuros professores, uma formação que seja compatível com as importâncias e com a complexidade da atividade de ensino nos níveis definidos nas atuais diretrizes da Pedagogia. E nesse sentido, pois, que se delineia uma nova proposta, diferenciada de cursos de formação existentes, em alguns aspectos que, convém mencionar: uma formação de Nível Superior com foco principal no Ensino da Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental; a ênfase primordial no ensino e não na supervisão ou gestão escolar, embora os conteúdos necessários a uma compreensão desses aspectos sejam previstos na definição da própria matriz curricular; e, que pretendemos destacar como o maior diferencial, uma articulação estruturada da reflexão teórica à atuação prática, de forma que essa atividade se condicione mutuamente, sendo co-constitutivas e co-gerativas durante todo o  processo de formação dos graduandos

OBJETIVOS

Formar profissionais para atuar na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino fundamental (1º ao 5º Ano) na área de serviços e apoio escolar e outras áreas nas quais sejam previstos conhecimentos pedagógicos.

Garantir o acesso ao repertório de conhecimentos específicos da docência, propiciando referenciais teórico-metodológicos que instrumentalizem o docente em sua atuação;

Desenvolver competências em diferentes modalidades de ensino, e suas especificidades, que possibilitem a atuação pedagógica em espaços escolares e não-escolares;

Garantir uma formação pluralista que assegure a atuação docente de forma ética, crítica e criativa na gestão da sala de aula e na Organização da Escola;

Contribuir com a participação científica local, nacional e internacional.

Desenvolver práticas de pesquisa que permitam a reflexão e a produção de novos conhecimentos na área da educação;

Desenvolver atividades de extensão que possam intervir na realidade educacional local;

PROFESSORES


Em desenvolvimento…